AUTOESTIMA FEMININA

Você já reparou como nos diminuímos perante nossas qualidades? Normalmente pensamos que não fizemos mais que nossa obrigação, ou quando recebemos um elogio o diminuímos; por exemplo: “meu cabelo está bonito porque alisei”. Ao invés de simplesmente agradecer e se sentir bem! Vivemos tentando agradar os outros e acabamos esquecendo-se de nós mesmas. Mas porque a autoestima feminina é tão baixa, na maioria das vezes?

Somos criadas em uma cultura que preza a beleza feminina e sua delicadeza. Como se todas fossem iguais e tivessem o dever de agradar a todo o momento. Não fomos estimuladas a desafiar e nos sentirmos bem do jeito que somos e sim a agradar e procurar a perfeição. Esperando sempre aquele elogio habitual, fomos condicionadas a esperar aprovação dos outros. Como se para saber se estamos fazendo o certo, precisássemos sempre de alguém falando que está tudo bem. Essa necessidade de aprovação é pura insegurança, baixa autoestima. Mas, afinal, qual a relevância da autoestima feminina?

Li uma vez que autoestima é como o nosso sistema imunológico, se ele está bom, estamos fortes e conseguimos nos defender. Achei isso demais! É exatamente isso! Se tivermos nossa autoestima em equilíbrio, somos fortes e conseguimos bancar nossas decisões, independentemente do que vão pensar. Conseguimos ser livres, usando “mascaras sociais” quando necessário (escrevo sobre isso em um outro momento), mas tendo uma vida verdadeira e honesta com nós mesmo, e portanto, com os outros também. Então, empodere-se! Viva! Seja feliz!


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo